Expositores

Ciranda Cultural estimula novos artistas brasileiros

 

“Barbareco”, de Mário Pecand, foi ilustrado por Claudia Marianno 

 

A história de um menino que sonha em trabalhar usando um nariz vermelho, mas que tem uma mãe que sonha que ele se torne médico, dentista ou presidente da República: é este o mote de “Barbareco – O menino que queria ser palhaço”, da Editora Ciranda Cultural, escrito por Mário Pecand e ilustrado por Claudia Marianno.

 

A obra faz parte de um projeto da editora, que busca incentivar a literatura nacional com a publicação de novos autores e ilustradores brasileiros. Na trama de “Barbareco”, o protagonista apronta tantas aventuras que tira a Fada do Dente do sério, e ainda faz o famoso palhaço Tok Tok chorar de tanto rir. Com a ajuda de ambos, Barbareco vai descobrir que tem um grande talento, e potencial para virar a maior atração do circo – basta apenas que obedeça a duas condições.

Mário Pecand é professor de teatro, palhaço há mais de 30 anos, contador de histórias e ventríloquo. “Desde pequeno gostava muito do cheiro de livro novinho”, conta. Encantado pelas ilustrações, sempre gostou de ler histórias e curiosidades sobre o mundo.

Já Claudia Marianno sempre amou desenhar com lápis de cor e giz de cera, inventando várias histórias e cenários que criava em sua imaginação. A grande preocupação durante sua infância era tentar organizar as cores do giz de cera. Afinal, o bege fica perto do amarelo ou do marrom?

 

Leia também: DF muda regra do Cartão Material Escolar

 

Leia também: Alunos do Amazonas não podem mais carregar mochila pesada

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais