press release

‘Moda dopamina’ chega ao universo das papelarias

Uma das tendências que surgiram no último ano foi a ‘moda dopamina’. Trata-se de um conceito onde cores vibrantes, como tons em neon e brilhantes, são usadas no vestuário com o objetivo de alegrar o dia do usuário. A dopamina é o hormônio liberado quando sentimos felicidade, euforia e outras sensações positivas, então, a tendência tem como objetivo evocar boas emoções após dois anos de pandemia.

Pouco a pouco, a moda dopamina tomou conta das passarelas, das vitrines e da moda de rua. Agora, ela também chegou ao universo das papelarias, com estojos, mochilas, cadernos, agendas e outros itens em cores vibrantes com materiais e acabamentos diferenciados. Durante a Escolar Office Brasil 2022, os expositores apresentaram linhas completas que seguem a tendência.

Na Trilharty, uma linha com kits de necessaires nas cores neon amarelo, laranja e rosa é a principal aposta para a próxima temporada de volta às aulas. “Tinha bastante gente pedindo e estávamos procurando os materiais adequados. Inclusive, a maioria que vem já chega perguntando dos produtos neon”, afirmou Julia Soares, representante comercial da marca.

Mochilas e pelo menos seis modelos de estojo em tons vibrantes de rosa e roxo estão entre os destaque da BRW na feira. “A tendência de produtos coloridos está em franca expansão. A pessoa se identifica com uma cor e aposta nela para criar um ambiente, como no home office, mais confortável e que a faça sentir-se melhor”, assinalou Bruno Ribas, coordenador de produto da empresa.

Os visitantes da Escolar Office Brasil também podem encontrar mochilas e estojos em cores neon com efeito furta-cor e lantejoulas (Kit, AC Bag e outras), cadernos com capa em neon degradê (Confetti), malas de bordo em tons pastéis e neon (Sestini) e até fita crepe em uma paleta extensa de cores (Sicad do Brasil), além de canetas, lápis e marcadores de diversas cores, tons e acabamentos.

Mesmo em um mercado competitivo, ainda há espaço para a papelaria artesanal e criativa

O mundo globalizado aumentou a competitividade em diversos setores da economia. Como acontece em outros mercados, a papelaria possui grandes fabricantes cujo portfólio reúne centenas de produtos para agradar públicos de todas as idades. Mesmo assim, ainda há espaço para a papelaria artesanal, com designs e processos produtivos total ou parcialmente manuais, e produtos que instigam a criatividade do usuário.

Quem visita a Escolar Office Brasil 2022 pode conferir uma série de marcas que priorizam processos manuais e oferecem experiências diferenciadas por meio de seus produtos. A Cartões Gigantes, por exemplo, aposta na papelaria afetiva para conquistar o consumidor. A empresa está há mais de 20 anos no mercado, aliando a criatividade com as principais tendências do mercado para entregar produtos com mensagens que aquecem o coração.

“Nosso intuito sempre foi emocionar as pessoas trazendo as principais tendências do mercado. Nosso trabalho é praticamente todo artesanal, com fabricação nacional, tem muita coisa por trás de um bloquinho. A contagem das páginas e os possíveis ajustes, e as capas duras são feitas manualmente”, relatou Cristina Bered, co-fundadora e diretora criativa da marca.

A Cícero Papelaria também investe em processos artesanais e tem como foco produtos que auxiliam na organização de maneira personalizada. Tanto que cada produto leva um selo indicando quantas mãos foram necessárias para sua fabricação. “Estamos sempre atrás do que é diferente, de inovação, da brasilidade e da arte, e ser artesanal está em nosso DNA. São mais de 60 pessoas que amam o que fazem, isso reflete na qualidade do nosso produto”, afirmou Cícero Pedrosa, fundador e diretor da empresa.

Durante o processo de criação e produção, o que une as marcas artesanais com as demais é a pesquisa de mercado e tendências. “As pessoas que trabalhavam em escritórios começaram a trabalhar em casa ao mesmo tempo em que administravam os estudos dos filhos. Essa mudança na vida de todos causou mudanças de comportamento de consumo”, afirmou Ricardo Sartori Barreto, gerente de desenvolvimento de produtos da 3D Cadernos.

Um exemplo é o planner, categoria de produtos que ganhou força na crise sanitária. Enquanto a agenda é datada, o planner é mais versátil e permite que o usuário personalize as páginas de acordo com a necessidade. Assim, ficou mais fácil administrar as vidas pessoal e profissional, além dos estudos das crianças e organização da casa.

“As pessoas resgataram a escrita manual, a disciplina e a organização, e o papel contribui nesses processos de maneira afetiva. Embora tenha pessoas que querem só um caderno, tem aquelas que querem um produto com mais qualidade, mais personalizado. E só conseguimos atender essa demanda com muita pesquisa de mercado, buscando tendências até mesmo no mundo da moda”, acrescentou Fernanda Farias, diretora de comunicação da Ótima Gráfica.

Editoras investem em livros e materiais que valorizam o desenvolvimento infantojuvenil

Cinco editoras marcam presença na 34ª edição da Escolar Office Brasil, com espaços lúdicos, livros dos mais variados gêneros e materiais para papelaria, além de muitas atividades que tornam a experiência de ler e escrever muito mais interessante.

A editora DCL apresenta ao público da Escolar Office Brasil uma seleção literária voltada para a educação infantil e desenvolvimento da leitura, desenvolvida segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Os livros contam com renomada curadoria de autores e segmentação de acordo com o nível literário de cada um, atendendo desde iniciantes até os leitores mais ávidos, facilitando a compreensão de temas abordados dentro da sala de aula. Outra novidade que está chamando a atenção dos visitantes é a linha de livros infantojuvenis com materiais para colorir.

Segundo Marcus Vinicius, diretor comercial da DCL, “o livro físico volta para o ambiente familiar, até porque durante o confinamento as pessoas buscavam alternativas de coisas para fazer em conjunto, então as nossas linhas editoriais são muito oportunas para essa relação familiar e educacional”.

Outra  editora que tem destaque no evento é a Todolivro.  A empresatraz muitas novidades, dentre elas a linha Montessori, que auxilia no desenvolvimento da autonomia e autoconfiança das crianças. “A livraria e a papelaria são um ponto focal para proporcionar atividades que dão outros tipos de experiência às crianças para tirá-las da frente das telas. Os livros, as artes e os jogos educativos ajudam a desenvolver o intelecto e coordenação motora de forma divertida e interativa”, afirma o gerente comercial da empresa, Stephan König.

E para inspirar o público infantil a conhecer a trajetória de muitas personalidades, a Mostarda, especializada em livros antirracista, adapta as histórias, permitindo que as crianças negras também tenham essa representatividade. Além disso, a editora traz uma coleção de personalidades indígenas e, nesse viés de inclusão, todas as obras também são disponibilizadas em braile. “Nós entendemos que esse universo da papelaria, onde temos contatos com gestores e educadores, combina muito com o nosso propósito em trazer literatura antirracista para os ambientes educacional e infantil. O nosso intuito é levar mais representatividade e inclusão para os nossos leitores”,  diz Pedro Mezette, publisher da empresa.

No estande da Ciranda Cultura o público também pode conferir as novas linhas para apoio escolar com atividades que auxiliam como complemento educacional no desenvolvimento infantil, desde os primeiros anos até o ensino fundamental. Marcel Cleante, gerente comercial da empresa, relata que “perceberam ao longo da pós pandemia, que as crianças perderam um pouco a coordenação em relação à leitura e à escrita, então temos investido em materiais que apoiam a família em casa, em contrapartida ao trabalho feito em sala de aula.

E em sintonia com os personagens de grande sucesso da Disney como, Frozen e Lightyear, a Culturama apresenta ao público da Escolar Office Brasil a linha de agendas com estampas licenciadas e livros para o desenvolvimento infantil. De acordo com Fabio Hoffmann, diretor da empresa, “a Culturama é uma das primeiras editoras a incluir itens de papelaria no leque de produtos, e para nós é muito bom reencontrar os clientes e poder mostrar as novidades nas linhas de agendas e cartilhas educativas”.

Organização pet e sustentável foram temas do Anpop Lab na Escolar Office Brasil

Quem tem um animal de estimação sabe como pode ser desafiador incluir as necessidades do bichinho na rotina e no espaço da família. Tanto que a organização do pet foi um dos temas do Anpop Lab durante a 34ª edição da Escolar Office Brasil. A personal organizer e autora Clarissa Aranha foi a responsável pela oficina realizada nesta terça-feira (2).

A profissional lembra que o ideal é desenvolver uma dinâmica que seja saudável para o animal e a família. Um dos primeiros passos é delimitar o espaço do pet para que ele se sinta confortável e acolhido. “São três espaços principais, o espaço para banheiro, com a caixa de areia, jornal ou tapete higiênico; alimentação, com um jogo americano que também evita molhar o chão, e descanso, como uma caminha.”

Além de fazer com que eles se sintam em casa, a definição de uma espaço para cada necessidade dos bichinhos evita acidentes, como xixi fora do lugar. De olho no comportamento, também é importante que eles tenham brinquedos disponíveis a todo momento. A dica é colocar os objetos em uma caixa que combine com a decoração da casa.

Clarissa assinalou que é necessário manter os documentos do pet – carteira de vacinação, exames, receitas médicas e outros formulários – em uma pasta separada e indicou o uso de uma agenda ou caderno inteligente para registrar a evolução do animal, como dados de saúde, histórico de brincadeiras ou treinos e alimentos preferidos.

Em segunda oficina, a personal organizer falou sobre organização e sustentabilidade. Com base nos três Rs (reduzir, reutilizar e reciclar), ela mostrou como é possível diminuir a produção de lixo e o consumo por meio da reutilização de objetos na organização. “Uma caixinha de celular pode ser usada para organizar itens de escritório e uma pasta sem elástico pode se tornar um gabarito de dobras”, exemplificou.

Cafu divulga sua biografia durante sessão de autógrafos no estande da Abigraf

Na tarde desta terça-feira (2/8), Cafu, embaixador da Copa 2022, divulgou o lançamento da sua biografia oficial escrita pela autora e jornalista Mariah Morais, “A Saga CAFU”.  O livro que relata a incrível história do atleta, dentro e fora dos campos, tem lançamento marcado para o início do ano de 2023 e comemora os 20 anos do pentacampeonato do eterno capitão da seleção verde e amarela.

O jogador foi convidado pela Abigraf (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) para a sessão de autógrafos no estande da associação, durante a Escolar Office Brasil, no Expo Center Norte. A jornalista Mariah também tem outros livros publicados, entre eles “A fada Ruth e o castelo de diamantes”.

“Eu tenho certeza que a minha história está foi muito bem retratada através das palavras da Mariah, e que servirá como inspiração para as pessoas. Esse projeto tem como objetivo, além de contar a minha história, fomentar um pouco mais a curiosidade das crianças, para que elas voltem ao hábito de leitura e escrita”, relata Cafu.

A biografia teve seu lançamento no Catar, país sede da Copa do Mundo, e contou com uma ação muito especial. Os primeiros capítulos foram distribuídos gratuitamente para prefeituras e escolas particulares, onde estudantes participaram de um concurso cultural que trará a história do vencedor do concurso publicada no prefácio da biografia. “Eu tenho um carinho muito grande pelo público das escolas, e estar aqui divulgando e usando desse lançamento para motivar a leitura das crianças, principalmente das escolas públicas, é muito emocionante”, afirma Mariah.

 A autora do best-seller, “O Menino e o Anjo”, que conta a história de um garoto de 11 anos que sonha em se tornar jogador profissional, mas que através da literatura amplia seus horizontes e descobre outros caminhos, se sentiu privilegiada em fazer parte desse novo projeto.

Empresários falam sobre mudanças e aprendizados no setor de papelarias

Além de fechar negócios, descobrir tendências e garimpar oportunidades, uma feira como a Escolar Office Brasil também serve para a troca de experiências. Foi com esse propósito que a trilha de conteúdo do evento promoveu uma conversa intitulada: “A evolução da papelaria: empreendedores compartilham aprendizados e conquistas dos últimos dois anos”.

Realizada no espaço Escolar Experience, o encontro reuniu quatro empreendedores de sucesso e com experiência no ramo de papelaria. Rosangela Feitosa, editora da Revista da Papelaria, foi quem mediou a conversa. Os convidados foram Nivaldo Madureira, diretor de Negócios da Pedagógica, Paulo Freire, CEO do Atacadão MEC, Romulo Pais, diretor da Ipanema Papéis, e Sara Palma, diretora administrativa da Baiuca Papelaria.

Os participantes compartilharam dicas sobre o que a experiência ensinou nas décadas de negócios que os participantes acumularam.

“Aprendi que temos que fazer tudo o mais rápido possível, não esperar a onda bater e se antecipar a ela. Isso significa identificar as oportunidades que o mercado oferece e saber surfar a onda”, disse Madureira.

Freire destacou as alterações que o segmento de papelaria vem apresentando nos últimos anos. “É um mercado que vem mudando quase tanto quanto o ramo de moda. Não é mais aquele negócio antigo e básico. Hoje, é um setor que está sempre evoluindo, trazendo inovação e mudanças. Com minha experiência, aprendi que não podemos nos acomodar, precisamos ficar antenados com as novidades, que são muitas. Basta ver a quantidade de coisas novas que tem aqui na feira para perceber como o mercado dinâmico.”

Analisar o negócio com olhar de cliente foi o que a experiência ensinou a Pais. “Todos os dias você tem que entrar na sua loja como se fosse um cliente e sempre pensar em como aquilo pode ser ainda melhor. Temos que evoluir sempre, porque se ficarmos parados, com o tempo, a loja fica para trás.”

O conselho trazido por Palma foi sobre a diversificação como forma de sobreviver em tempos de crise. “É importante diversificar para sobreviver. Claro que se você quiser fazer o básico, manter o negócio pequeno, é válido. Mas, sem diversificar, você corre mais riscos como aconteceu na pandemia, onde muitos não sobreviveram e quem tinha mais diversificação pôde compensar perdas de um lado com ganhos de outro. Ter essa diversidade foi o que me salvou na pandemia.”

Organização de home office é tema de palestra no Anpop Lab

O tema home office permanece em alta como uma das principais mudanças que a pandemia causou nas empresas. Organizar esse espaço caseiro, mas de trabalho, é importante para ser mais produtivo e ter mais conforto. Foi esse o tema de uma das conversas promovidas pelo espaço Anpop Brasil Lab. A convidada foi Juçara Mônaco, personal organizer e consultora, que falou sobre organização da área de trabalho em casa.

“Esse é um movimento que não tem mais volta. As empresas já perceberam as vantagens do trabalho remoto. Agora as pessoas precisam saber como organizar esse espaço para tornar essa realidade melhor para todos”, explica Mônaco.

Ela dá algumas dicas: “Primeiro você precisa ter um lugar para cada coisa. Essa organização e essa definição do espaço para cada objeto evita perda de tempo e de concentração ao ter que procurar algo. Para casas ou apartamentos pequenos, a dica é fazer o que chamamos de setorização do espaço, definindo onde será feito o trabalho ou o estudo. Isso é importante para a concentração e a produtividade.”

Redes sociais ajudam a alavancar os negócios, mas exigem inovação constante

As redes sociais têm um grande potencial para alavancar as vendas das papelarias. Contudo, exigem disponibilidade, persistência e capacidade de reinvenção constante, de acordo com a diretora de marketing da Papelaria Art Pel, de Poços de Caldas (MG), Ana Daryma Gaiga Cioffi. Ela falou sobre “Um novo comportamento nas redes sociais que impactam nas vendas”, no espaço Escolar Experience, na Escolar Office Brasil.

Ana começou atuar na papelaria da família ainda pequena, porém, após a graduação em administração de empresas, resolveu buscar formas de mudar o perfil da empresa, estimulando o pai a incluir itens novos e diferentes para venda. Os resultados foram bons, mas foi no fim de 2019 que arriscou “humanizar as redes sociais da papelaria”. “Comecei colocando fotos de produtos diferentes, mais fofinhos, apresentando novidades e lançamentos, o que deu certo.”

Entretanto, 2020 chegou com o anúncio da pandemia e tudo mudou. “Já tínhamos o serviço de delivery e o primeiro passo foi amplia-lo”, lembra a diretora. “Mas era preciso fazer mais e decidi fazer vídeos no Instagram apresentando nossos produtos e começou a funcionar.”

Em pouco tempo, a papelaria começou a receber pedidos partindo dos posts. “No começo foi difícil, não sabia como fazer. Mas hoje são cerca de 300 vídeos mensais no Instagram, Youtube e TikTok.”

Com milhões de seguidores, Ana alerta que nem sempre consegue sucesso com suas postagens. “É preciso perseverar, não desanimar. As coisas nas redes sociais são dinâmicas e o que dá certo hoje não significa, necessariamente, que será bom amanhã. Então, tem que inovar todos os dias, ter uma linguagem que atinja o cliente e aproveitar as oportunidades que surgem.”

Em tempos de celular, é possível usar materiais escolares para estimular o aprendizado

Os materiais escolares podem ser usados para estimular as crianças e os adolescentes no aprendizado. E o telefone celular pode ser um aliado. Mas, para isso, pais e professores precisam de um pouco de estudo, formação e persistência.

De acordo com Talita Pazeto, diretora do Centro de Desenvolvimento Comportamental Premium Tismo, que falou sobre “Como utilizar os materiais escolares para estimular a aprendizagem do aluno” durante a Escolar Office Brasil, muita gente acha que isso é difícil, exige instrumento específico, mas não é bem assim. “Na realidade, exige uma técnica para que a atividade seja divertida, que precisa ser desenvolvida de acordo com a criança e seus interesses”, afirmou.

Talita vê até mesmo o celular, que hoje incomoda os pais em razão do tempo que os filhos passam em frente às telas, como um aliado. “As atividades precisam ser interessantes e as crianças precisam estar envolvidas, engajadas. E, para isso, pode-se usar o celular para fazer, por exemplo, um filminho delas arrumando o espaço, encenando a resposta de alguma questão. Sempre algo simples e de acordo com o interesse do aluno.”

Escolar Office Brasil 2022:

Data: 31 de julho a 3 de agosto

Horário: das 11h às 20h (no dia 3/8, das 11h às 18h)

Local: Expo Center Norte (Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo – SP)

Organização: Francal Feiras

Para mais informações e credenciamento gratuito, clique aqui

Galeria de fotos clique aqui

Apoio Institucional: ABIGRAF SP – Associação Brasileira da Indústria Gráfica Regional São Paulo; ABIACAV – Associação Brasileira das Indústrias de Artefatos de Couro e Artigos de Viagem; ABFIAE – Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório; ANPOP Brasil – Associação Nacional de Profissionais de Organização e Produtividade; Brasil Escolar – Rede Nacional de Papelarias; e SIMPA – Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório e Papelaria de São Paulo e Região.

Sobre a Francal Feiras

Promotora de eventos com capital 100% nacional, a Francal Feiras é um dos principais players do mercado de feiras de negócios e contribui não só para o desenvolvimento econômico e social dos diferentes setores em que atua por meio dos 12 eventos de seu portfólio, como também movimenta efetivamente a economia dos locais onde eles são realizados.

Movida pela mesma velocidade que afeta a sociedade de consumo e o ambiente de negócios, a Francal Feiras oferece ao mercado entregas inovadoras por meio de eventos que servem como uma importante plataforma de negócios, experiências, conexão e conhecimento para toda a cadeia produtiva. Com mais de cinco décadas de atuação, é referência no Brasil e reconhecida no exterior.

Mais informações para a imprensa:
Marcela Lage | Myrian Vallone | Teresa Silva
2PRÓ Comunicação
imprensa@francal.com.br

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência.